700 anos da morte de Dante Alighieri

700 anos da morte de Dante Alighieri

As comemorações dos 700 anos da morte de Dante Alighieri, o indiscutível pai da língua italiana, o “poeta supremo” como é universalmente lembrado, aconteceram na Itália e no mundo todo.

Coordenadas pelo Ministério das Relações Exteriores e Cooperação Internacional, por meio da rede de Institutos Italianos de Cultura, mais de uma centena de iniciativas foram organizadas em todo o mundo em pelo menos uma centena de localidades diferentes. O vice-presidente da União dos Italianos no Mundo, Fábio Porta, foi convidado a participar de diversos eventos organizados para a ocasião.

Não só no Brasil, mas também no resto da América do Sul, como Argentina ou Venezuela. “A figura de Dante Alighieri se destaca como um gigante na história literária e cultural italiana – disse o ex deputado Porta – e para nós, italianos no exterior, esse aniversário assume um valor ainda maior ”.

“Não apenas porque – acrescenta o diretor da UIM – a promoção da cultura e o ensino da língua italiana não podem deixar de homenagear o “poeta supremo ”, mas também pela história e pelo ensino de Dante Alighieri que em seus vinte anos de longo exílio viveu e sofreu longe de sua Florença; situação que o une aos milhões de italianos no exterior, longe de sua pátria, mas com o coração próximo à sua terra de origem ”.

Por fim, Fábio Porta recordou os aspectos civis e políticos do pensamento de Dante, “um violento crítico de costumes corruptos e de governantes desonestos e um corajoso defensor da honestidade e coerência dos políticos com seus valores éticos e religiosos”.

Para homenagear a memória do pai da língua italiana, a UIM no Brasil se empenhará nos próximos meses, compatívelmente com a evolução da emergência da Covid19, a retomar em seus escritórios os cursos de língua e cultura italiana que há anos caracterizam seu compromisso associativo no Brasil.